Aproveitando mais uma edição da Latinoware para tirar a teia de aranha do meu blog e lançar mais um post(embora atrasado rsrs).

Viagem (como deveria ser)

Assim como todos os eventos, esse não serial um evento legal se não tivesse alguma treta, mas na Latino deste ano ela começou antes mesmo do evento.

A alguns meses antes do evento, tudo estava planejado: eu e o Jaime(Mozillian também daqui de Santiago) iriamos de caravana até foz do iguaçu, a caravana era organizada pelo Luiz Rauber e pelo Rodrigo Vianna, também integrantes da Quatinoware do ano passado. Eu estava realmente ansioso para ir de caravana, já que teriamos a oportunidade de hackear o ônibus e depois apresentar as gambiarras em uma palestra no evento(sim, havia uma palestra aprovada no evento pra apresentarmos tudo o que fizemos durante a viagem), porém tudo começou a complicar(e a melhorar a aventura que teriamos na viagem) 1 semana antes do evento.

Algumas(várias) pessoas acabaram cancelando a ida e acabou restando somente 10 pessoas, assim para evitar problemas financeiros para o líder da caravana ele decidiu cancelar ela, porém como o hotel se recusou a devolver o dinheiro de todas as reservas feitas, decidirar tentar novamente e realizar a caravana.

No exato momento de partir daqui de Santiago chegou um email do Luiz informando que a caravana foi cancelada(novamente), a empresa de transporte se recusou levar 10 pessoas numa van devido treta com o seguro. A partir deste momento estava cada um por si, imediatamente entrei em contato com o Guillermo(da Mozilla) para perguntar se haveria condições de irmos de ônibus e se haveria reembolso(já que os gastos estavam indo de R$90,00 para $340,00) e então decidimos ir de ônibus.

Viagem (como foi)

Partimos às 4h de Santiago com destino a Santa Maria de carona com o Luiz, lá pegariamos um ônibus até Cascavel e outro até Foz do Iguaçu, seria uma viagem cansativa(e eu realmente detesto dormir em ônibus, o que complicaria a minha situação).

Durante a viagem até Santa Maria, decidimos extender só um pouquinho a viagem até Foz, os gastos seriam menores do que os que eu e o Jaime teriamos se fossemos de ônibus e a viagem seria mais tranquila(dá para parar quando quiser, dá pra ir conversando, e o principal: tinha onde carregar o smartphone rsrs) já que nós tinhamos várias dúvidas referente a viagem de ônibus, não era nem certo de que haveria espaço para todos irem.

Em Santa Maria nos encontramos com um pessoal que também eram da caravana e estavam indo de carro até Foz, assim fomos num comboio e eles iam nos guiando, a “equipe” deles contava com um morador de Foz do Iguaçu e 3 guias, um com o Google Maps, outro com o Waze e o terceiro com o RadarDroid. Fomos pela rota principal passando somente por território nacional, já que eu e o Jaime somos menores de idade e não tinhamos providenciado a papelada pra passar pela Argentina.

A partir de Santa Maria a viagem realmente começou a ficar legal, o pessoal até chegou a entrar em contato com o pessoal da Planalto para pedir recomendação de local para jantar no caminho.

Nas primeiras horas de viagem fomos ouvindo o OpenCast e debatendo sobre várias coisas relacionadas a Software Livre, perdemos algumas horas hackeando o rádio do carro pois o leitor USB não estava funcionando e ainda fizemos um downgrade do botão de volume(sim, quebramos ele).

Logo quando chegamos em Santa Catarina, o Google Maps decidiu nos trollar e acabou mostrando uma rota secundária que passava pela cidade de Maravilha, seguimos esta rota e acabamos parando em Silent Hill(sim, típica cena de Silent Hill, uma estrada super pequena sem sinalização nem sinal de vida e pra melhorar tinha neblina). Achamos a estrada um pouco estranha, e a partir de um certo ponto ficamos sem sinal de telefone e de GPS, foi ai que notamos que estavamos perdidos em que Maravilha.

Cena do Silent Hill Cena do Silent Hill

Retornamos até a cidade de Maravilha e prosseguimos na rota principal. A partir de Cascavel nós não podiamos mais parar para não se atrasar e chegar na Latinoware antes das 10h, mas foi ai que encontramos o KM 666 e fomos obrigados a parar para tirar uma foto.

KM 666 - E maldito sol na minha cara KM 666 - (E maldito sol na minha cara)

Porquê o pessoal de Foz do Iguaçu usa muito óculos? Por que eles tem cataratas.

MARETOLI, Jaime - 2015

Chegando no evento - 1º dia

Chegando no evento fomos direto fazer o credenciamento da caravana e depois retirar as credenciais de palestrante. Às 13h começava a nossa primeira palestra, O que há de novo no Firefox?, nela falamos sobre as novidades no Firefox que já foram lançadas e as que estão por vir. Às 16h o pessoal da comunidade realizou a oficina de devtools, que infelizmente não pude participar durante todo o tempo pois ocorreu paralelamente a outra palestra que fui convidado, a Distro Fight.

Na Distro Fight desse ano o Luiz(novamente, ele também era o autor da palestra) decidiu ferrar com as nossas vidas e sortear as distros que cada um deveria defender. Por sorte ou azar acabei ficando com o a distro ArchLinux, enquanto o restante do pessoal ia defendendo as suas distros eu ia lendo a wiki do Arch para saber argumentar depois. Este ano acabou se estendendo por 2h, onde as primeiras batalhas eram por argumentos e a semi-final e a final foram através de conflito direto, acabei chegando na semi-final mas perdi para o Debian(olhando pelo lado bom, perdi pra um dos melhores).

2º dia

Depois de uma boa noite de sono acordamos com mais energia e decidimos fazer algumas atividades na nossa stand pra chamar a atenção do pessoal. Decidimos com o Jayme Aires(não, não é o mesmo Jaime de Santiago, unknown exception) organizar uma atividade, onde o pessoal precisava fazer um cadastro no OpenBadges(e consequentemente no Persona) e em troca acabaria ganhando um badge e alguns brindes.

Adesivos

O pessoal chegou feito doido e tivemos que encerrar a atividade para poder guardar alguns brindes para mais tarde, mas no decorrer dela deu pra conversar com um pessoal e apresentar o Persona e o OpenBadges.

Público na stand

Às 14h realizamos a nossa oficina de privacidade e segurança na web, sem dúvidas essa foi a atividade mais legal de todas na Latinoware. O que mais me deixou entusiasmado foi ver o pessoal comprando os tickets para participar das oficinas, eles não sabiam que elas eram pagas e mesmo assim decidiram participar. Como havia poucos participantes, consegui fazer a atividade de uma forma mais interativa, e como eles já um nível de conhecimento avançado, eu consegui finalmente fazer a palestra de um modo como eu sempre quis, pude apresentar todas as ferramentas e o pessoal realmente me entendeu e interagiu.

Workshop de segurança e privacidade

Pra encerrar o dia com chave de ouro fomos numa churrascaria. Eu esperava que fosse uma carne mazomeno, já que muitos haviam me falado que churrasco igual ao do Rio Grande do Sul não existia em nenhum outro lugar, mas realmente o lugar me surpreendeu, talvez o pessoal de lá tenha tirado um estágio aqui no RS. (Bairrismo Detected!)

3º Dia

Logo no começo do 3º dia recebemos a visita do Alessandro de Oliveira Faria(AKA Cabelo) na nossa stand, lá ele nos mostrou o device que ele instalou o Firefox OS e ainda bricou um pouco com o Kernel(isso mesmo, ele compilou o sistema e ainda mecheu no kernel). Além disso, ele acabou documentando tudo e publicando no seu blog pessoal(o Assunto Nerd) e no Viva o Linux, segue alguns links:

Às 10h nós organizamos a oficina de webmaker, nela apresentamos o Webmaker e a MLZ(Mozilla Learning Network) e as suas ferramentas, precisávamos fazer algo nível intermediário já que dentre os participantes da oficina havia alunos interessados em aprender a criar para a web e professores.

Eduardo Barros auxiliando o pessoal Eduardo Barros auxiliando o pessoal

Pessoal que participou do workshop

Durante a tarde organizamos um quiz valendo brindes(este sim lotou a stand), e às 14:30 fomos para o espaço colômbia onde teriamos 3 palestras seguidas(a do envolva-se, de Webmaker e a do WoMoz).

Ambas as 3 atividades foram super legais, na de envolva-se as 3 comunidades(Brasil, Argentina e Paraguai) participaram em conjunto, na de Webmaker a Rocio apresentou juntamente com o Aníbal a MLN e o Webmaker App, e na de WoMoz a Valéria Barros fez uma roda de discussão com o pessoal.

Palestras

Palestras

Pra encerrar o dia nada melhor que jantar na melhor churrascaria fora do Rio Grande do Sul(sim, fomos na churrascaria gaúcho novamente).

A viagem de volta

Na manhã do sábado já aproveitamos para levar uma camiseta para o Cabelo no hotel dos palestrantes(que IMHO, foi mais que merecido!) e já ficamos esperando o Luiz para iniciar a viagem de volta para Santiago.

Camiseta

Na volta, entramos em Cascavel - PR(para dar carona para o João Paulo Polles, outro Mozillian que estava conosco) e seguimos por uma rota alternativa(dessa vez era somente nós, não havia comboio).

Paramos em um posto de gasolina no meio do caminho para tomar um café(este seria o nosso almoço e café da tarde), e lá pela terceira Latinoware seguida nos perguntaram se éramos uma banda de rock(sim, a primeira vez foi na Latinoware 2013 na fronteira, porém eu não estava nesta edição e a segunda vez foi em 2014 no hotel da caravana).

O rapaz que fez a pergunta disse que achou que nós fossemos a banda que iria tocar no festival Rock em São Roque(sério, melhor nome ever).

Highway to Hell

A viagem de volta estava boa demais para ser verdade, logo quando saimos do posto de gasolina o Google Maps nos mandou entrar numa pequena cidade e depois seguir em uma estrada de chão. Nós decidimos seguir na estrada pois estávamos longe demais para tentar pegar outra rota e por incrível que pareça, o Google Maps mostrava a estrada de chão como uma rodovia estadual.

Andamos cerca de 10Km na estrada de chão e finalmente encontramos o asfalto, era um asfalto recém colocado não havia nem sinalização e a última camada ainda não tinha sido aplicada(tinha um pouco de cascalho por cima ainda). O fato mais estranho era que a rodovia não parava de subir, na nossa direita não havia barreira de proteção, se o carro derrapasse seria uma queda livre.

Pista Escorregadia

Estrada

Queda Livre

Depois de mais 2 horas de viagem finalmente chegamos no Rio Grande do Sul(só cuidar quando começar a aparecer buracos na pista) e pegamos uma rodovia federal, a partir dai a viagem foi super tranquila. Paramos em Santa Maria para abastecer e deixar o nosso colega de caravana e seguimos para o nosso destino final.

Esse evento com certeza foi para a lista dos melhores que eu já participei, deu pra reencontrar o pessoal da comunidade Mozilla Brasil, conhecer gente nova e fazer networking :)

PS.: Yeap, realmente eu não consigo escrever posts que não sejam em ordem cronológica rsrsrs

Dia 13 de Dezembro foi realizado no Hackerspace Laboratório Hacker o 2º Fórum TchêLinux de Santiago

Este ano ajudei na organização do evento(já que eu não pude participar do Encontro da Comunidade Mozilla). Eu esperava algo em torno de ~40 participantes, mas o @lrauber acertou estimando ~20 pessoas.

O evento

O evento contou com a participação de palestrants de outras cidades. Foram realizadas as seguintes palestras:

Horário Palestra
13:45 Recepção dos Participantes (com bolachinhas e café)
14:00 Hackerspaces: O que falei no Latinoware 2014 e falarei na Campus Party 2015 - por Luiz Rauber
14:30 pfSense, uso comercial - por Cristiano Carvalho
15:30 Firefox OS: A Web é a Plataforma! - por Samuel Moraes
16:30 Arduino?! "Onde a imaginação é o limite na revolução maker" - Introdução e suas aplicações - por Edson Araujo e Douglas Zuqueto
17:30 Hackerspace Laboratório Hacker: Como participar? Como funciona? O que podemos explodir? - por Roger Godoy e Richard Freitas
18:00 Encerramento

Brindes

Minha Palestra

Palestrei sobre o FirefoxOS, fiz um live-coding de um aplicativo simples e apresentei o AppMaker para o pessoal. No final falei sobre a Comunidade Mozilla Brasil(como funciona, como participar…).

Como o pessoal gostou mais do AppMaker, resolvi focar mais nele, expliquei como criar um aplicativo de chat e como portar o aplicativo para o Smartphone/Desktop.

No final(durante o espaço para perguntas) surgiu a idéia de reunir o pessoal novamente e organizarmos oficinas.

Palestra Firefox OS

Pós Evento

Após o evento nós levamos os alimentos arrecadados para o Asilo Municipal, conseguimos cerca de ~15Kg de alimentos, após isso nós Aproveitamos para apresentar a mega cidade para o pessoal que estava visitando e nos reunimos em uma pizzaria para comemorar.

Alimentos Arrecadados

Pós evento

Dia 4 e 5 de Dezembro ocorreu o 6º Uruguaiana Tech(em Uruguaiana - RS). Eu e o Nelson Dutra(@dutrafox) marcamos presença representando a comunidade Mozilla Brasil.

Viagem

Tudo certo para a viagem, passagens compradas para o ônibus das 12h, recebi visita da Gabi e do Rafael na rodoviária. Estava tudo bem, até chegar o “ônibus”.

Ônibus

(Fonte da Imagem: caminosamerica.blogspot.com.br)

All aboard, hahahahahahaha!

O ônibus era um tanto “clássico” e sem ar condicionado(ainda bem que naquele dia não estava tão calor), mas nada que um bom fone de ouvido não resolvesse(e claro, algumas músicas como Crazy Train e Highway to Hell não poderiam faltar na playlist).

Acabei chegando as 17h em Uruguaiana, corremos para uma lancheria próxima a rodoviária e fomos direto para o evento.

1º Dia

Chegamos no SENAC, onde fomos informados que o evento iria ocorrer no Lions Club, que não era muito distante de onde estávamos.

Chegando lá já fomos recebidos pelo pessoal da organização(super gente boa), falamos sobre como seria a nossa palestra do dia seguinte e organizamos alguns itens. Aproveitamos e organizamos o Swag em uma mesa logo na entrada da sala, onde acabamos descobrindo que o Swag é um elemento volátil. Conversamos com o pessoal sobre o FirefoxOS e assistimos algumas palestras.

Palestra sobre Hacking Ético

Logo após o término do 1º dia nos reunimos em uma lancheria onde falamos sobre vários assuntos nerds(desde captura de dados e monitoramento a como dropar a pizza).

Retornamos para o nosso “QG” e ficamos durante a madrugada organizando os slides para a palestra.

Nosso QG

2º Dia

No 2º dia terminamos de organizar o conteúdo da palestra e começamos a definir como iriamos apresentar ela, decidimos fazer algo mais informal e com piadinhas para descontrair um pouco(além de uma abertura bacana).

Estavamos prontos e com o Swag separado, então, é hora de morfar!(para quem não entendeu, hora de vestir a camiseta da Mozilla).

Chegamos o mais cedo possível e deixamos tudo organizado para quando o pessoal chegasse. Fizemos uma abertura bacana(com direito a música de fundo).

Foi com certeza, uma das melhores palestras que eu já fiz, o pessoal não tinha muito conhecimento técnico(exceto alguns que eram desenvolvedores mobile e estavam interessados em conhecer o FirefoxOS além de alguns estudantes), o que fez com que nós modificássemos o nível da palestra(que no final ficou legal, até falamos um pouco de como criar para a web). Na hora de apresentarmos o FirefoxOS Simulator da WebIDE o Werner(também palestrante) incorporou o Jailson e gritou “Que delícia de simulador caraaa!!”

Firefox OS: A Web é a Plataforma!

Para encerrar, fizemos um quiz valendo camisetas.

Quiz

O pessoal gostou muito da palestra, vieram nos dar Feedback e pediram para tirar algumas fotos conosco. Alguns ficaram interessados em adquirir um smartphone com Firefox OS. Desenvolvedores nos pediram links para começar a ler a documentação e começar a desenvolver.

Logo após, assistimos a palestra do José Manuel Balbuena sobre Big Data(excelente palestra!) e nos reunimos para o verdadeiro encerramento(que não poderia ser em lugar melhor, numa pizzaria).

Retorno

Na hora de retornar tive alguns probleminhas quanto ao ônibus(novamente), uma das alternativas estava lotada, mas optei por fazer conexão em uma cidade perto(ônibus melhor, mais barato, partia mais tarde e por incrível que pareça, chegava antes).

Ocorreu nos dias de 15 a 17 de Outubro a Conferência Latinoamericana de Software Livre(AKA Latinoware). Estive presente no evento juntamente com a Comunidade Mozilla Brasil e já representei o GU Mobile \o/

A viagem

Partimos dia 14 de carro juntamente com outros 6 amigos da URI Campus Santiago em direção a Santa Maria, local onde iriamos encontrar o restante do pessoal e pegar a Caravana.

Na caravana, decidimos hackear o sistema de áudio(já que as TVs estavam desligadas e não estávamos afim de levar um xixi do motorista) e coloquei a tocar uma playlist que envolvia desde AC/DC a Sodom \m/

A chegada

Chegamos no inferno(ops, digo, Foz do Iguaçu) com ~30ºC, tivemos que enfrentar o calorão e ir conhecer o local(é a primeira vez que eu fui no evento).

Reencontrei o pessoal e já ajudei na oficina de Webmaker(do Panaggio e da Mel)

A oficina foi incrível, o pessoal pegou a “manha” e começou a criar seus próprios apps, muitas dúvidas surgiram e no final o pessoal já tava até fazendo experimentos com o ADB.

E encerramos o dia com um hamburger(demorado, mas estava bom) juntamente com o pessoal no pós-evento.

Crachá

Segundo Dia

No segundo dia de evento, comecei já com uma oficina de desenvolvimento de Apps para Firefox OS, onde falei o básico de desenvolvimento de APPs e logo após o Guilherme Berghauser(AKA Torto) assumiu o controle e falou sobre desenvolvimento com o Cordova.

Oficina de Apps

(foto por Hidalgo Gomes)

Sai correndo da oficina, chamei o pessoal da comunidade e tivemos que improvisar na palestra do nosso colega Srikar(ele não pode ir por questões de voo…) onde falamos sobre a nossa comunidade, nosso dia-a-dia… foi muuito legal, além de ter sido no espaço Brasil(o maior de todo o evento) o pessoal começou a participar e fazer perguntas :D

Palestra improvisada

(foto por Hidalgo Gomes)

Quando acabou a palestra o pessoal começou a vir perguntar como começar a contribuir na comunidade, além de conversarmos com o Alessandro Faria(AKA cabelo) que conseguiu portar o Firefox OS para o seu Smartphone(primeira vez que vi isto, nunca tive coragem de arriscar :p )

Às 2h tive uma palestra sobre privacidade, onde perguntei quem se preocupava com a privacidade e, para minha surpresa, ninguém levantou a mão :(

Então tive que mudar o meu objetivo e mostrar o quanto importante é a privacidade, foi legal, no final rolaram algumas perguntas sobre a privacidade nos emails com o Thunderbird.

Retornei a Stand, onde estava o pessoal do Jornal Gazeta do Iguaçu, conversamos um pouco com eles e saímos na página 34 da edição 1710 :D

Às 4h tive outra palestra sobre como contribuir na comunidade Mozilla Brasil, não foi muita gente e aproveitamos a oportunidade para transformar a palestra em um bate-papo.

Logo após fomos na festa do evento, onde podemos curtir uma boa música com o pessoal e gastar R$ 22,00 em água.

Ao Software Livre!

Terceiro Dia

Começamos o dia já com uma batalha entre distros GNU/Linux, eu estava defendendo o Slackware e o Fedora e estava contra o Luiz Rauber(que estava defendendo o Linux Mint e o Debian), Rodrigo Vianna(defendendo Ubuntu e Mageia) e contra a Christiane Borges(defendendo Kali Linux e OpenSuse).

Distro Fight

Logo mais retornei para a Stand, onde conversei com o pessoal e acabei conhecendo alguns integrantes da comunidade LibreOffice e Fedora :D

Encerrando o último dia, tive que me despedir do pessoal(impossível se despedir de todos) e partimos para o hotel onde presenciamos uma cena típica de filme de terror.

Nosso corredor estava alagado, assim como o nosso quarto(ainda bem que não molhou nossas coisas). Falamos com o pessoal do hotel e isto tinha acontecido devido problemas na piscina logo acima de nós, assim, trocamos de quarto e tudo voltou ao normal(ops, digo, quase tudo).

Nosso quarto era VIP, tinha desde banheiro com visão panorâmica, ar(AKA ventilador) condicionado com tema antigo e tomadas imaginárias.

Tomada Imaginária

Ventilador

No pós-evento fomos em uma pizzaria com o pessoal, onde aproveitamos para estudarmos a conjugação do verbo pocar(entendedores entenderão) e aproveitar um rodizio de pizza.

Enquanto isso começava a aparecer a quatinotreta…

A Quatinotreta

Quatinotreta

Não sabíamos que tínhamos pegado a caravana errada, ela era destinada ao Hotel Plaza Iguaçu e não a Latinoware(o hotel por sua vez, tirando o problema da piscina e quarto estilo anos 80, nos tratou super bem até), o pessoal estava para curtir um item ícone do hotel: a piscina.

Como ninguém aguenta muito tempo no paraíso, o pessoal da caravana queria voltar mais cedo, porém estávamos retornando para o hotel e pensamos em ir dar um passeio rapidinho nas cataratas, no final nos atrasamos um pouquinho, 4 horas apenas(detesto quando aviso que tô retornando e ficam me ligando a cada meia hora)

Tiramos selfie com os quatis e cantamos o nosso hino oficial “Comprei um Quati”.

Mais uma história para o meu livro :)

Tomei uma decisão meio que drástica, reduzir ao máximo o uso de Software Proprietário(afinal, deixar de utilizar não vai ser possível, uma vez ou outra vou ter que mecher num no trabalho ou na escola).

Porquê?

Vou citar 3 motivos(posso até ter mais):

  • Não adianta eu palestrar sobre software livre e privacidade sendo que em casa 50% do que eu utilizo é Software Proprietário(muitos que eu nem sabia).

  • Quem me garante que o Sublime Text(apenas um exemplo) envie o que eu digito para terceiros?

  • Software Livre me permite que eu modifique e adapte a aplicação do jeito que eu quiser.

Como?

Admito, tem muitos softwares proprietários que “superam” os livres(por enquanto), mas mesmo assim, vou substituindo aos poucos…

Algumas mudanças que já fiz:

E algumas que pretendo fazer ainda:

A questão do Facebook e do Google Hangouts

Estes são os dois que mais estão me dando dor de cabeça: o Facebook e o Google Hangouts. O Facebook pois muitos mantém contato comigo através dele(se você é um destes, favor criar uma conta em algum servidor XMPP #please), minha conta lá ficará em modo read-only, apenas vou responder as mensagens mas não irei publicar mais nada lá. Quanto ao Google Hangouts, muitas conversas da Comunidade Mozilla Brasil ainda ocorrem através dele, então, acho que vou ter que deixar minha conta lá ativa por mais um tempinho.

Como faço para entrar em contato agora?